Sunday, July 30, 2006

Red Pill or Blue Pill?

The Matrix
Written by Andy Wachowski & Larry Wachowski

Morpheus: I imagine that right now you're feeling a bit like Alice. Tumbling down the rabbit hole?
Neo: You could say that.
Morpheus: I can see it in your eyes. You have the look of a man who accepts what he sees because he's expecting to wake up. Ironically, this is not far from the truth. Do you believe in fate, Neo?
Neo: No.
Morpheus: Why not?
Neo: 'Cause I don't like the idea that I'm not in control of my life.
Morpheus: I know exactly what you mean. Let me tell you why you're here. You're here because you know something. What you know, you can't explain. But you feel it. You felt it your entire life. That there's something wrong with the world. You don't know what it is, but it's there. Like a splinter in your mind -- driving you mad. It is this feeling that has brought you to me. Do you know what I'm talking about?
Neo: The Matrix?
Morpheus: Do you want to know what it is?
(Neo nods his head.)
Morpheus: The Matrix is everywhere, it is all around us. Even now, in this very room. You can see it when you look out your window, or when you turn on your television. You can feel it when you go to work, or when go to church or when you pay your taxes. It is the world that has been pulled over your eyes to blind you from the truth.
Neo: What truth?
Morpheus: That you are a slave, Neo. Like everyone else, you were born into bondage, born inside a prison that you cannot smell, taste, or touch. A prison for your mind. (long pause, sighs) Unfortunately, no one can be told what the Matrix is. You have to see it for yourself. This is your last chance. After this, there is no turning back.
(In his left hand, Morpheus shows a blue pill.)
Morpheus: You take the blue pill and the story ends. You wake in your bed and believe whatever you want to believe. (a red pill is shown in his other hand) You take the red pill and you stay in Wonderland and I show you how deep the rabbit-hole goes. (Long pause; Neo begins to reach for the red pill) Remember -- all I am offering is the truth, nothing more.
(Neo takes the red pill and swallows it with a glass of water)

Think about it!

Sunday, May 14, 2006

Mente em Movimento.


Dois homens estavam discutindo sobre uma flâmula que tremulava ao vento:
"É o vento que realmente está se movendo!" declarou o primeiro.
"Não, obviamente é a flâmula que se move!" contestou o segundo.
Um mestre Zen, que por acaso passava perto, ouviu a discussão e os interrompeu dizendo:
"Nem a flâmula nem o vento estão se movendo," disse, "É a MENTE que se move."

Veja o documentário "What the bleep do we know!?" e tire suas próprias conclusões.

Saturday, May 13, 2006

Seguindo a corrente.


Um velho homem bêbado acidentalmente caiu nas terríveis corredeiras de um rio que levavam para uma alta e perigosa cascata. Ninguém jamais tinha sobrevivido àquele rio. Algumas pessoas que viram o acidente temeram pela sua vida, tentando desesperadamente chamar a atenção do homem que, bêbado, estava quase desmaiado. Mas, miraculosamente, ele conseguiu sair salvo quando a própria correnteza o despejou na margem em uma curva que fazia o rio.
Ao testemunhar o evento, Kung-tzu (Confúcio) comentou para todas as pessoas que diziam não entender como o homem tinha conseguido sair de tão grande dificuldade sem luta:
"Ele se acomodou à água, não tentou lutar com ela. Sem pensar, sem racionalizar, ele permitiu que a água o envolvesse. Mergulhando na correnteza, conseguiu sair da correnteza. Assim foi como conseguiu sobreviver."

A sua mente é seu templo.

“Estar motivado pela compaixão e o amor, respeitando os direitos dos outros - isto é religião real. Usar hábitos de monge e falar sobre Deus, mas pensar e agir de modo egocêntrico, isso não constitui um ato religioso. Um ato religioso acontece quando se baseia numa boa motivação, impregnada pelo desejo sincero de trazer benefício aos outros. Religião significa o aqui e o agora em nossas vidas diárias. Esta é minha religião de simplicidade. Não há necessidade de templos. Não há necessidade de filosofias complicadas. O templo é sua própria mente, o seu coração. A bondade é a sua melhor filosofia”.

Dalai Lama

Tuesday, May 09, 2006

Esvazie a xícara!


Um mestre na arte do violino certa vez recebeu um professor de universidade que veio lhe inquirir sobre o instrumento. Este iniciou um longo discurso intelectual sobre suas dúvidas. O mestre, enquanto isso, serviu o chá. Ele encheu completamente a xícara de seu visitante, e continuou a enchê-la, derramando chá pela borda.
O professor, vendo o excesso se derramando, não pode mais se conter e disse:
"Está muito cheio. Não cabe mais chá!" "Como esta xícara," disse o mestre, "você está cheio de suas próprias opiniões e especulações. Como posso eu lhe demonstrar a arte do violino sem você primeiro esvaziar sua xícara?"

Adaptado de um conto zen.

Não creia.

  • Há uma estória indiana de um homem que era um ateu e agnóstico, um raríssimo tipo de postura na Índia. Ele era uma pessoa que desejava livrar-se de todas as formas de ritos religiosos, deixando apenas a essência da direta experiência da Verdade. Ele atraiu discípulos que costumavam se reunir a seu redor toda semana, quando ele falava a todos sobre seus princípios. Após algum tempo eles começaram a se juntar antes do mestre aparecer, porque eles gostavam de estar em grupo e cantar juntos.
    Eventualmente foi construída uma casa para as reuniões, com uma sala especial para o mestre agnóstico. Após sua morte, tornou-se uma prática entre seus seguidores fazer uma reverência respeitosa para a agora sala vazia, antes de se entrar no salão. Em uma mesa especial a imagem do mestre era mostrada em uma moldura de ouro, e as pessoas deixavam flores e incenso lá, em respeito ao mestre.
    Em poucos anos uma religião tinha crescido em torno daquele homem, que em vida não praticava nada disso, e que, ao contrário, sempre disse aos seus seguidores que ficar preso a estas práticas levava freqüentemente a pessoa a se iludir no caminho da Verdade.


    “Tenhais confiança não no mestre, mas no ensinamento.
    Tenhais confiança não no ensinamento, mas no espírito das palavras.
    Tenhais confiança não na teoria, mas na experiência.
    Não creiais em algo simplesmente porque vós ouvistes.
    Não creiais nas tradições simplesmente porque elas têm sido mantidas de geração para geração.
    Não creiais em algo simplesmente porque foi falado e comentado por muitos.
    Não creiais em algo simplesmente porque está escrito em livros sagrados; não creiais no que imaginais, pensando que um Deus vos inspirou.
    Não creiais em algo meramente baseado na autoridade de seus mestres e anciãos.
    Mas após contemplação e reflexão, quando vós percebeis que algo é conforme ao que é razoável e leva ao que é bom e benéfico tanto para vós quanto para os outros, então o aceiteis e façais disto a base de sua vida.”


    Gautama Buddha - Kalama Sutra

Sunday, May 07, 2006

Takehiko Inoue.


"Nós saboreamos de verdade a vitória somente quando conhecemos a frustração da derrota. Assim como se dermos as costas para a morte, não poderemos aproveitar a vida. Talvez a felicidade seja, não importa o que seja, agradecer pelo que temos agora. Parece simples, mas é complicado, ao mesmo tempo, parece complicado, mas é simples. " Takehiko Inoue

Meditação tocando...


Bem-vindo ao Blog Violino Zen. Aqui você encontrará mensagens, textos e artigos sobre duas artes: a arte do violino e a arte da meditação zen. Alguns textos sobre artes marciais também serão disponibilizados. Espero que goste. Deixe seu comentário; isso estimula para postar mais textos!